Seguidores

6 de fev de 2015

Trabalhando

Com

Matemática

Nos Anos Iniciais  

Supervisora: Eunice Mendes de Oliveira

APRESENTAÇÃO (atributos lógicos)


         A sociedade moderna encontra-se, nos dias de hoje, em momento de profunda importância para seu futuro e o homem consequentemente está à procura de um caminho que o leve com sucesso até o amanhã... Para tanto é preciso que o mesmo seja:
·       Livre;
·       Consciente;
·       Participativo;
·       Cheio de amor, respeito para organizar um mundo novo.

          Neste momento, todas as instituições sociais querem desempenhar importantes papeis na definição desta sociedade em que se viverá o homem de amanhã e a criança de hoje.
          Por este prisma, a Escola, como instituição, é a mais adequada para estar ajudando na organização de novas ordens sociais, pois apresenta relevante responsabilidade e com o seu trabalho poderá formar o tipo de ser humano adequado para o futuro. Inúmeros educadores estão de tal forma consciente e preocupada com estes aspectos que se colocaram na linha de frente, na defesa de um currículo voltado para o desenvolvimento da capacidade de pensar, que é característica fundamental do ser humano.
          É no exercício do pensamento que o homem aprende a ser:
·       Equilibrado;
·       Ponderado;
·        Maduro;
·       Criativo;
·        Inovador, livre enfim.
         Quando a criança se matricula na Escola, ela precisa entrar em contato com um mundo:
·       Aconchegante e atrativo;
·       Desafiador e estimulante; do qual faz parte a nossa querida Matemática, que segundo Piaget, a Matemática antes de qualquer coisa, constituí-se em ações exercidas sobre as coisas. A criança constrói seu conhecimento a partir de seu mundo interior. Impor-lhe atividades isoladas de fora para dentro é contra-senso.
       
 Neste mundo, o objetivo principal, de maior importância é o
APRENDER E O CRESCER São O IDEAL MAIS PERSEGUIDO.
-         Por isso o trabalho na área de Matemática deve assumir as características estruturais do APRENDER e do CRESCER.
-         Deve ser ATIVO e PARTICIPATIVO para tornar-se SIGNIFICANTE.
-         Só aprendemos bem, aquilo que podemos VIVER, FAZER E APRENDER POR NÓS MESMOS.
-         Aprendizagem acontece no interior do individuo, que é seu único agente, e ao mesmo tempo seu paciente.
-         O Educador deve deixar de ser um “ENSINADOR” para tornar-se um “FACILITADOR” de aprendizagem;
-         É claro que isto, talvez irá exigir do professor uma certa mudança em sua postura profissional. Para isso é preciso que o professor esteja bem informado, principalmente estudando, se capacitando.
-         Aprender não é tarefa fácil. Se for sistematizada, programada então, representa um verdadeiro desafio em duplo sentido:
·       a)- AO PROFESSOR – que deve estar alerta e preparado para planejar, replanejar, inovar e criar, na busca da melhor oportunidade para provocar a aprendizagem;
·       b)- AO ALUNO – porque exige o desenvolvimento de determinadas estruturas básicas, físicas e mentais, que funcionam como alicerce para a aprendizagem. Piaget estabeleceu três tipos de conhecimentos:
·       1- Conhecimento FísicoA realidade externa pode ser percebida através de observação. Ex * * * * * * * * * * bolas vermelhas e azuis (Neste momento ela reconhece somente bolas).
·       2- Conhecimento Lógico – Matemático =Ele é inventado pela criança. É a relação mental que cada criança faz a partir de si mesma, através de sua interação dialética com o meio ambiente. Ex: Quando se apresenta a criança os mesmos objetos acima e ela percebe a diferença, que ali estão bolas vermelhas e bolas azuis, já consegue estabelecer relação entre objetos e cores.
·        3- Conhecimento social = É as convenções desenvolvidas pelas pessoas: Conclui-se, portanto, que, para a criança adquirir conhecimento social, é necessário que haja convivência dela com outras pessoas.
        # As atividades trabalhadas na área de Matemática devem ser globalizadas, contextualizadas, harmonizadas, integradas, a fim de que os objetivos possam ser alcançados. Os OBJETIVOS PODEM SER:
·       Facilitar a adaptação social do aluno ao meio escolar;
·       Despertar o interesse do aluno para os aspectos específicos na área de Matemática que o leve à aprendizagem sistematizada;
·       Favorecer o enriquecimento das experiências do aluno; que ele esteja alerta e curioso para relacionar fatos do dia-a-dia com as situações de sala de aula;
·       Dar oportunidades para o aluno estabelecer relações lógicas entre os objetos é condição necessária para a construção do conhecimento matemático. Piaget distinguiu dois tipos de relações que o sujeito pode estabelecer sobre os objetos:
·       1- Relações simétricas – dão origem à formação da estrutura lógica da classificação = Classificar é agrupar por semelhanças e nesta operação se avalia a quantidade total (o cardinal de uma coleção)
·       2- Relações Assimétricas = Possibilitam a estrutura lógica da seriação. (SERIAR= é separar por diferenças, operação esta da qual se origina o número ordinal).
·        Adquirir e reformular, aprofundar conceitos básicos sobre:
-         Tamanho;
-         Forma;
-         Cor;
-         Espessura, dimensão e peso;
-         Quantidade e contagem; (Classificação e seriação)
-         Tempo. (Orientação Temporal)
-         (Orientação Espacial).

 Adquirir e reformular habilidades de calcular, classificar, ordenar, comparar, interpretar, medir, construir e consultar tabelas ou gráficos.
·       Provocar o desenvolvimento de algumas habilidades bem específicas como:
-         Trabalhar em pequenos grupos; Trocar idéias com outras pessoas com respeito mútuo;
-          Manipular e explorar diferentes materiais; (situações Práticas).
-         Obedecer a regras simples no desenvolvimento de jogos e brincadeiras;
-         Torne-se confiante em sua habilidade de pensar com independência, para construir seu próprio conhecimento, assim como seus valores morais e sociais, para enfrentar conflitos, superando-os, criando novas relações que melhor expliquem a realidade em que vive.
-         Desenvolva sua capacidade de crítica e autocrítica, de pensamento criativo e transformador;
-         Aprimore seu raciocínio lógico através de sua atuação sobre os fatos matemáticos, sua reflexão sobre as relações criadas em sua mente, tornando-se capaz de melhorar suas formas atuais de conhecer, à medida que reinvente seu próprio saber.

. Devemos sempre observar as atitudes demonstradas por nossos alunos durante as atividades trabalhadas:
1-   Demonstram interesse pelo trabalho;
2-   Demonstram prazer na execução das tarefas e atividades propostas;
3-   Gostam de trabalhar em equipe demonstrando sociabilidade.

-         Professor, para aumentarmos o sucesso em nosso trabalho, também devemos observar algumas regras básicas como:
1-    O papel do Professor é o de provocar a aprendizagem – quem aprende é a criança e por isso a aprendizagem deve ser dinâmica para tornar-se significativa;
2-    A formação das estruturas básicas mentais que servirão como fundamento para as aprendizagens posteriores estão completamente presas a concreticidade e, os sentidos são os canais através dos quais o ser humano aprende as mensagens que lhe endereçam o meio ambiente e os outros seres;
3-    Nenhuma atividade pode ser limitada em si mesma, a criança tem o direito de ter a possibilidade de caminhar, criar, ir além de acordo com suas características individuais, desenvolvendo seu raciocínio, seu pensamento;
4-    As atividades devem estar harmonizadas com objetivos específicos e adequadas aos momentos ou a cada aspecto do período em desenvolvimento;
5-    Os materiais devem ser relacionados de acordo com o objetivo e a atividade a que se destinam. É bom lembrar que alguns materiais têm maiores possibilidades de enriquecimento que outros;
6-    O método – intuitivo – a ser usado deve atender às recomendações cientificas, estando de acordo com a psicologia e a didática:
·       a)- dando oportunidade ao desenvolvimento do pensamento, do raciocínio, do querer descobrir e das habilidades específicas da área;
·       b)- exige participação ativa do aluno, despertando interesse e captando atenção;
·       c)- permitindo e favorecendo a experimentação e o ensaio, dando oportunidade para que aconteça o “insight” – ocorrência do discernimento que ocorre quando se percebem as relações entre as partes de uma situação global, assim como das relações da situação global e suas partes;
·       d)- Relacionar a aprendizagem sistematizada e a vida, fazendo com que o aluno perceba o sentido social da Matemática;
7-    Observar as etapas fundamentais na estrutura do processo de aprender:
a)- preparação;
b)- exploração;
c)- abstração; (Os conceitos numéricos são sempre abstratos, não observáveis, porque cada criança os cria através de sua abstração construtiva). A criança apresenta a sua abstração de acordo com aquilo que ela faz, como construiu a idéia, e não atribuindo um significado através de palavras ou figuras. Exemplo:
Se apresentarmos a ela um cartaz -  3 TRÊS. Isso não lhe garantirá a representação da idéia de 3. Ela deverá se utilizar de símbolos significativos como instrumentos de contagem: tampinhas, palitos, risquinhos e até mesmo os dedos. O sinal em número (3) é uma convenção para indicar aquela quantidade, pertencendo, (portanto ao conhecimento social).
d)- fixação;
e)- aplicação.

8-     É tarefa do Professor organizar um ambiente que favoreça a ação, a experimentação e as trocas entre as crianças, programando situações que as conduzam a pensar por si próprias, ativamente, estabelecendo relações, quantificando objetos e construindo operações;


9-      Envolver a criança em todos os aspectos de avaliação, que deve ser sistematizada, constante, acompanhando todo o processo. A auto avaliação deve ser estimulada desde cedo para dar real significado às aprendizagens e possibilitar a formação do espírito crítico e consciente de cada educando.

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA OS ANOS INICIAIS – MÊS DE FEVEREIRO
SUGESTÕES E ATIVIDADES.

                            CAPACIDADES              

1- Identificar em diversas situações, tamanho dos objetos;
2- Identificar em diversas situações, tamanho e forma dos objetos e seres.
3- Reconhecer cores em diversas situações e desenhos 
4-  identificar espessuras, a dimensão e o peso dos objetos através de comparações.
5- Comparar quantidades para identificar conceitos específicos.
6- Identificar a posição dos objetos em relação a um ponto tomado como referencial
7- Identificar lateralidade e todos os conceitos relacionados a ela
8- Identificar os conceitos relacionados ao tempo ou espaço de tempo
9- Iniciar os princípios da contagem significativa e o reconhecimento dos algarismos.

______________________________________________________________________

DESCRITORES 1- CONCEITOS BÁSICOS:                            
1.1-TAMANHO: ( .grande  - Pequeno )  (. Maior  -  Menor)
                           (.Alto – Baixo);  (.Comprido – Curto);  
          
1.2-       FORMA: (.Mesma Forma) -  (. Forma Diferente)
( Quadrada) – (.Circular) – (.Retangular) – (Triangular)

1.3-       cor: ( .Vermelha - . Amarela - .Azul - .Verde  etc);

1.4-       Espessura, Dimensão, Peso: (Grosso/fino)  (longo/ curto) – (Pesado/Leve) – (Largo/Estreito).

1.5-       Quantidade: (Muito/Pouco)- (Cheio/Vazio) – (A mais/ A menos)

1.6-       Posição: (Em cima/ Em baixo) – (À frente/Atrás/ Ao lado).

1.7-       Lateralidade: (Antes/Depois) – (Primeiro/Ùltimo) – (À Direita/À Esquerda) –

1.8-       Tempo: (Hoje/amanhã/ontem) – (Mês/Dia/)- (Espaço de tempo de um minuto, uma hora) – ( Noite/Manhã/Tarde).
1.9- Contagem significativa até 20. ( ou ao nível  a sala).
__________________________________

1-      Material concreto: Pequenos animais. Em grupo organizem os animais em ordem crescente e decrescente. Em seguida recortar e colar.

ESQUEMA CORPORAL E A PERCEPÇÃO DO ESPAÇO.

ESQUEMA CORPORAL: Refere-se à percepção do próprio corpo, suas partes, suas funções, movimentos, posturas e atitudes.
          Relacionada à estruturação do esquema corporal está a PERCEPÇÃO ESPACIAL que se refere à percepção do espaço que se ocupa, de coisas e pessoas em relação a si próprio (posição no espaço) e da posição de duas ou mais pessoas entre si (relações espaciais).
          Assim à medida que a criança vai adquirindo a noção de seu corpo, vai adquirindo a noção do espaço que ocupa e do que a rodeia, isto é vai desenvolvendo a percepção da posição, da direção, da localização de coisas e objetos.
          Fazer experiências então com conceitos como: em cima, abaixo, direito, esquerdo, à frente, atrás, perto, longe, primeiro, último, entre, do meio etc. A  orientação espacial é uma função da leitura e da escrita, uma vez que dela dependem a percepção da direção de cada traço nas leras lidas ou escritas (b, d, p, q, u, n ) e a capacidade de reconhecer a seqüência de letras numa palavra (capa – paca ) e de palavras numa sentença.
 A seguir levaremos até você atividades que englobam Esquema Corporal e percepção Espacial, bem como algumas relacionadas com a percepção do tempo com os seguintes objetivos:
  • Do corpo, suas partes, funções e movimento no espaço;
  • De coisas e pessoas em relação si próprio (posição no espaço);
  • De coisas e pessoas uns em relação aos outros (relações espaciais).
1-   Identificar sua imagem em um espelho;
2-   Observar que o corpo ocupa espaço;
3-Fazer movimentos amplos 
 com o corpo dançar/pular/agachar/ deitar/engatinhar/abrir braços...
4-   Fazer pantomimas; com as mãos/pés.
5-   Brincar com ritmos: cantando, declamando.
6-   Quebra-cabeças

Percepção de coisas e pessoas em relação a si próprio:
Jogo: Macaquinho disse:
1-     O que está perto; longe.
2-     O que está à frente/atrás;
3-     À direita/esquerda
4-     Em cima/embaixo
5-   Colocar seu lápis do seu lado esquerdo; em cima do caderno; 
entre o caderno e a borracha; 
Organizar sequencias com tampinhas ou pauzinhos de picolé coloridos.
2-      BLOCOS LÓGICOS: 48 PEÇAS P/ CADA GRUPO DE TRABALHO.

Em grupo as crianças vão observar a caixa fechada. Peçam que a abram e manuseie
 todo o material fazendo pequenas construções como:
·         Formar uma grande cobra de modo que a cabeça seja grande;
·         Cobra pequena, Assim vamos contando uma história de cobras
 para simples motivação e ir observando as atividades escolhendo qual 
é o melhor caminho;
·         Em seguida pedir que separem as peças em dois grupos:
 a)- peças grandes  
b) Peças pequenas. Neste momento devemos observar as habilidades
 desenvolvidas por cada criança;
·         Agora vamos agrupa-las pela forma: círculo- quadrado-triângulo- retângulo; 
(quais as semelhanças  e diferenças que vocês observaram?
 ( Me apresente o quadrado – o triângulo etc.). Que forma tem esta peça? 

3-      BLOCOS LÓGICOS: * ATIVIDADES EM GRUPO OU EM RODINHAS.
Pedir para que a criança forme cobrinhas seguindo as seguintes orientações:
·         Uma cobrinha com peças redondas;
·         Com peças quadradas – retangulares – triangulares;
·         Pedir para que usem sua imaginação e me conte uma história relacionada ao desenho (Quem gostaria? Então vou escolher alguém para contar.);
·         Agora vamos fazer a mesma cobrinha usando duas formas,
 3 formas, justifiquem qual foi a melhor construção com qual forma ficou mais parecida.
 

4-      Construir outros desenhos usando:
·         Apenas círculos grandes e pequenos;
·         Apenas quadrados grandes;
·         Apenas triângulos grandes e pequenos.

       5-      MATERIAL: Uma caixa contendo cartões de formas geométricas, caixas de colgate,
 fósforos balas retangulares e quadradas, outros materiais que julgar necessário 
 para aplicação neste exercício. Escolher uma criança, vendar seus olhos e pedir que 
 a mesma retire da caixa um objeto e descreva-º Em seguida retirar de seus olhos a venda 
 e mostrar a ele cartões com formas geométricas e pedir que ele aponte qual foi à 
 forma que ele descreveu. Se acertar ganhará um brinde. Se errar pagará uma prenda.

       6-      CORES:
 Pedir para que as crianças agrupem as peças pelas cores. 
 Vocês conhecem outras cores? Então desenhe uma destas formas e colorir com outras cores
 que não tenham nesta caixa. Em seguida pedir que discriminem e identifiquem as cores 
 das peças, nomeando-as corretamente. Agora façam construções usando:
 ·         Apenas o atributo cor;
 ·         A cor e a forma;
 ·         A cor e o tamanho;
 ·         A cor, a forma e o tamanho. Fazer a mesma atividade assim: Pedir que uma 
 criança passe com uma caixa de sapato falando – Quando meu lindo caminhãozinho 
 chegar, peças azuis irá carregar. Cada criança escolherá uma peça azul e colocará
 dentro do “caminhãozinho” e assim sucessivamente até notar que já não há mais
 interesse da turma.

    7-      MATERIAL: BLOCOS LÓGICOS: As crianças devem estar assentadas, formando 
 um grande semicírculo. As peças devem estar dentro de uma sacolinha. A professora 
 pedirá que um aluno tire uma peça de dentro da sacola e cantar assim:
* “ Desta sacola minha gente, uma peça vou tirar.
E vocês, oh! Meus amigos devem a cor adivinhar.E assim até tiver interesse ";
* “Continuar com o trabalho com os blocos, pedindo para que façam 
cobrinhas de várias cores alternadas; Cabeça de uma cor e corpo de outras ou outras cores. 
Podem construir outras cobrinhas alternando também atributos”.
* Após cada construção, apreciar a atividade, conferindo com as crianças, se estão corretas,
 se estão bonitas. Ir aumentando o grau de dificuldades em cada tarefa.

 10 – BLOCOS LÓGICOS:  ESPESSURA – Trabalho de grupo.
 Pedir as crianças que comparem as peças para descobrirem se elas possuem a mesma
 espessura. Identificar “GROSSO” E “FINO”. Comparar com materiais da sala de aula.
 Vamos classificar?
·         Peças grossas com cores diferentes;
·         Peças grossas com tamanhos diferentes;
·         Peças grossas e finas com cores diferentes;
·         Peças finas com tamanhos diferentes;
·         Peças grossas e finas com tamanhos e cores diferentes;
11-Material: Tiras de Cartolina, curtas e longas. Barrinhas de cussinare
 Conversar com as crianças explorando este novo atributo, explorando suas experiências sobre 
 o assunto e ao mesmo tempo diagnosticando a profundidade destas. Pedir que comparem 
 as tiras de cartolina de modo a identificar aquelas que são:
·         Do mesmo comprimento;
·         Longas – curtas. Pedir que levantem as tiras curtas ou longas. Comparem objetos na sala 
de aula... Réguas, lápis, pedaços de fitilhos, cordão.
·         Largas – estreitas: Deixar que as crianças falem sobre suas observações,
 suas experiências e aquilo que já conhecem indicando ou reconhecendo os atributos que
 se pretende trabalhar.
·         Distribuir jornais e tesouras, pedir que recortem outras tiras estreitas e façam 
 comparações com as que já possuem; Quantas mais largas, ou estreitas. Comparação 
com objetos em sala de aula.

 12- Material: . Pedras; .Algodão ou espuma; .Pedaços de tijolos; .Saquinhos de areia com diversos pesos   e venda para o olhos.
 Crianças assentadas no chão em semicírculo, conversar com eles sobre novos
 conceitos que serão trabalhados. Sondar suas experiências. Deixa-las falar e ouvi-las com 
 atenção para detectar conceitos errados ou mal formados.
          Escolher uma criança colocar-lhes a venda nos olhos. Pedir que estendessem as 
 mãos e nelas colocar, objetos de pesos bem diferenciados, sendo um objeto em cada mão. 
 Pedir que sentissem e indique qual o mais pesado e o mais leve. Trocar objetos e crianças 
 para estarem fazendo as atividades.
 ·         O mais pesado de todos;  Os pesados; Os menos pesados;
 ·         O mais leve de todos;
 ·         Os leves;  que não pesa quase nada.

13-    Material: dois copos de plástico;  . Água ou Areia; Milho ou Feijão; . Caixa de fósforos 
vazias;  .Palitos de fósforos já queimados.
Assentados em semicírculos – A professora seguirá dando seguintes comandos:
·         Eu quero um copo vazio; agora um copo cheio de areia ou água 
– A criança precisa entender que o copo pode estar vazio e ser cheio ou estar cheio e pode ser esvaziado;
·         Fazer experiências semelhantes usando as mãos das crianças e o milho ou feijão.
 Percepção de muito – pouco / vazio – cheio/ tem a mais- tem a menos.
·         Repetir as experiências com o copo com milho, explorando conceitos de muito  -  pouco
 tem a mais neste copo – tem a menos; Estes conceitos devem ficar bem estruturados a partir 
 da comparação entre quantidades. As atividades devem ser variadas tanto mimeografadas
 quanto com o material manipulativo.
14-    LATERALIDADE: Identificando diferentes posições que um objeto pode apresentar.
 Dividir a classe em grupos. Em seguida formar rodinhas com os grupos. Desenhar no chão 
 5 linhas paralelas e explicar que deverão cantar uma canção de roda. Dado um sinal, a maior 
 criança de cada grupo deverá colocar-se no início de cada linha. As outras crianças continuarão 
 a cantar na roda. Dar outro sinal e da mesma forma, a criança maior de cada grupo correrá para 
 a linha, ficando atrás da 1ª criança, e assim sucessivamente até que todas as crianças já estejam
  na linha.
     A Professora deverá observar a fila que melhor se organizou pelo critério escolhido. 
 (Do maior para o menor).
     Depois que as filas estiverem prontas, a Professora deverá pedir que formem uma única fila,  orientando  a formação através de comentários como:
·         Quem deve ficar na frente? Sou eu porque sou o maior de todos...
·         Quem deve ficar atrás do primeiro? Eu porque na ordem decrescente devo ficar aqui.
·         Quem vem antes de...? Sou eu, porque sou menor que o...
·         Quem vem depois de...? Sou eu porque sou maior do que o...
·         Quem deve ficar em último lugar? Eu porque sou o menorzinho de todos.
                     Após ter sido  organizada a fila de todos os alunos realizar com eles uma marcha pelo pátio da 
 escola.

 15-    Material: Fitas brancas e amarelas em número suficiente para dar um par para cada
 criança que farão uma fila no pátio. A fila branca ficará no pulso direito e a amarela
 no pulso esquerdo. Em seguida marchar e cantar: “EU TENHO NA MÃO DIREITA UMA 
 LINDA FITA BRANCA E NO MEU PULSO ESQUERDO UMA LINDA FITA AMARELA. 
 Levantar a fita certa no momento certo.
     Após ir dando estes comandos;
·         Levantar a mão direita;
·         Levantar a mão esquerda;
·         Virar para a esquerda  -  agora para a  Direita
·         Dar três passos para frente;
·         Dar três passos para trás;
·         Dar um pulo para a direita  -  para a esquerda;
·         Virar para a direita e dar meia volta – volver...
·         Fazer o mesmo para a esquerda.
16-    BRINCADEIRA: MARIA VIOLA,  COM QUEM ESTÁ A BOLA?

 As crianças assentadas em forma de rodinha e uma de olhos vendados deverá descobrir com 
quem está a bola, dizendo assim. A bola esta à direita de... Ou ainda à esquerda de... 
À frente... Atrás de...  Se acertar ganhará um brinde. Se perder pagará uma prenda.
17-    Noções temporais: Identificando conceitos relacionados ao tempo. 
MATERIAL: Cartazes e fichas.
     Conversar com os alunos explorando e fazendo sondagem de seus conhecimentos sobre
 os conceitos de hoje, ontem, amanhã, agora, daqui a pouco. Deixar que falem sobre suas 
experiências de forma bem clara.
     Depois apresentar os cartazes em seu título e sugerir às crianças que planejem o dia, 
apresentando sugestões sobre as atividades que poderiam executar antes e depois do recreio. 
É muito importante que se promova uma discussão sobre todas as possibilidades de tarefas e 
atividades. Quando as crianças sugerirem uma atividade impossível de se executar ou 
inconveniente, argumentar com elas, fazendo com que pensem, analisem para chegar 
à conclusão da inconveniência dessa atividade.
CARTAZES
 

Hoje no início da aula vamos fazer...
 

1-  ____________________________________________________.
 

2-____________________________________________________.
 

3-____________________________________________________.
 

4-____________________________________________________.

Hoje, após o recreio, vamos fazer...
 

   1-  _____________________________________________.
 

2-______________________________________________.
 

3-______________________________________________.
 

 4-________________________________________________.

Hoje no início da tarde vamos fazer...
 

   1-  _____________________________________________.
 

__2-______________________________________________.
 

3-_________________________________________________.

Ontem, nós fizemos...
 

    1-  _____________________________________________.
 

2-_______________________________________________.
 

3-_______________________________________________.

deixamos de fazer...
 4-______________________________________________.

HOJE, VAMOS FAZER...
 

   1-  ____________________________________________________.
 

2-___________________________________________________.
 

3-________________________________________________.

 

 _ 4-__________________________________________________.

AMANHÃ, QUEREMOS FAZER...
 

   1-  ________________________________________________.
 

2-_________________________________________________.
 

3-_________________________________________________.
         
 

 4-______________________________________________.

Fazemos pela manhã                                                                                Fazemos à Noite









                                                      Fazemos à  Tarde...

CALENDÁRIO
ESCOLA MUNICIPAL “HIGINO GUERRA”
MÊS: _______________                              ANO: _____   
TOTAL DE DIAS: _______
DATAS COMEMORATIVAS: Dia ___________________________
Dia ___________________________________________________.

Domingo
Segunda
Terça
Quarta
Quinta
Sexta
Sábado





















EXPLORAR: 
·        1- Nome dos meses do ano;
·        2- Dias da Semana;
·        3- Dias dos meses e da semana;
·        4- Cabeçalho;
·        5- Qual é o primeiro dia, qual é o último dia do mês?
·        6- Em que dia da semana o mês começa e em que dia da semana termina?
·        7- Quantos  domingos tem este mês? Quantos sábados?
·        8- Qual é o dia que você mais gosta? Porque?
·        9- Marcar aniversários dos alunos;
·        10- Fazer contagem progressiva e regressiva
·        11- Observar números pares e ímpares;
·        12- Antecessor e sucessor;
·        13- Marcar os dia que já passaram;
·        14- Quantos faltam para terminar o mês?
·        15- Temos feriados?
·        16-
·        Quantos dias letivos?
·        17- Quantos  dias não temos aula?
Bibliografia:
AFONSECA. Elísia Teresina Melgaço.
Outras atividades neste sentido você poderá encontrar nos seguintes livros

ATIVIDADES DO LIVRO


De Olho no Futuro

Ângela Passos.

Coleção: Na Ponta do Lápis - aprendendo a brincar com as

Letras e números - editora Árvore 

Coleção: Ciranda das Letras. Matemática 1 e 2







Nenhum comentário:

DIA D 2014 SUGESTÕES

MENSAGEM: FALAR COM DEUS

MENSAGEM PARA REUNIÃO PEDAGÓGICA

FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR